ENQUANTO VOCÊ SONHA…

Imagem

Enquanto o sono te embala o descanso,

Linda e doce, deitada em tua cama,

Eu fico á pensar:

Como serão teus sonhos?

Serão como mares revoltos,

Ou como rios mansos.

Será que sonha comigo?

E se sonha como serão seus sonhos?

E nesse louco pensamento,

Eu me acabo em delírios de um homem apaixonado.

Queria mesmo em sonhos estar ao teu lado

Envolver-te docemente

Num êxtase de intensa emoção.

Morrer em teus braços no mais terno pecado.

Mesmo à distância sinto teu perfume,

Sinto o calor dos teus lábios,

Sinto tua presença…

O que me responderiam os sábios?

-Tudo o que tens não é pouco,

Tens a alegria e a dor.

Ama como um louco,

Busca com afinco e furor.

Têm suspiros, gemidos e sufoco,

Um dia com certeza encontrará o amor.

GILBERTO CAMPOS…

DORMINDO COM A SOLIDÃO…

Vejo-me sentado
A beira da cama.
Abraçando a solidão
Como quem abraça uma dama.

A chuva a cair
Sobre a terra sedenta.
Vejo-me sentado
A beira da cama.
Todos querem correndo sair,
Nenhuma palavra me orienta.

É bom ouvir o seu gotejar.
Caindo de mansinho sobre o telhado
A estrela e a lua param de brilhar
Escondem-se sentindo o perfume do solo molhado.

Todos foram dormir
Ao som de cada pingo d’água.
Solitários passam a sentir
Em seu peito a dura desilusão e mágoa.

Todos dormem,
Exceto a solidão.
Essa judia e me consome,
Atirando-me ao chão.

Não se afasta,
Toma conta como se fosse meu dono
Passa ao meu lado nesta noite nefasta
Vigiando meu sono.

GILBERTO CAMPOS…

VAGANDO NA ESCURIDÃO…

Sob uma luz negra
Em meio à madrugada fria
A felicidade me nega.
Uma vida em sua integra
Entre sons, palavras e melodias.

Passado, sem tempo certo
Para os acontecimentos.
Lembranças, risos, choro, tudo incerto…
Bons e maus momentos.

Não sabia,
Diziam e eu não acreditava.
Dia após dia,
Tudo se corrompia
E eu não enxergava.

Os sonhos não eram os mesmos,
Minha esperança no chão caiu.
Passamos a viver em extremos
E como nuvem você partiu.

Deixou-me só a vagar
Como um zumbi sem coração.
Levou o sol, a luz e o ar.
Levou sentimentos e emoção.
Desaprendi a perdoar,
Vago só na escuridão.

São noites sem luar,
Dias nublados e frios.
Outono cinza sem folhas
Em um manto triste de solidão…

GILBERTO CAMPOS…

SONETO DO GÊNIO FANTASMA…

Imagem 
 
Minha alma vaga só e doentia.
Meus pensamentos são sórdidos, sem fé.
Deixo este mundo dos vivos; fraco e vazio,
Olho para o caixão, amigos estão em pé.
 
Oram pelo brilhante gênio que jaz,
Em meio ao vento, velórios e velas.
Vaga só, figura horrenda e sem paz,
Pelos olhos azuis choram donzelas…
 
Senhor do céu o que fiz?
Passei pela vida, gênio indomável.
Fiz e desfiz de pessoas, fui infeliz.
 
Gênio amado, como Deus intocável.
Vivi sonhos neuróticos, fui cicatriz…
Agora vago só, em um mundo inexplicável.

 

GILBERTO CAMPOS…

A VIDA NÃO É UM TREM…

A vida não é um trem.

Não há trilhos para guiar.

A vida não é um carro também,

Não há eixos para encaixar.

 

Não somos vagões,

Não podemos prender pessoas

Ou guardá-las simplesmente.

Às vezes somos apenas emoções,

 

E o coração?

Não podemos

E nem sabemos controlar…

Às vezes razão

E muitas outras ilusão.

 

A vida é louca,

Sentimentos são abstratos…

E eu?

Bem eu,

Vivo em uma louca utopia,

Acordar ao seu lado…

Ser feliz com você e te dizer sorria.

 

Porém longe dos seus olhos

E do seu coração,

Te desejo um bom dia…

E escondo em meu peito

Esta linda emoção.

GILBERTO CAMPOS…

https://olhardocoracao.wordpress.com/wp-login.php?redirect_to=http%3A%2F%2Folhardocoracao.wordpress.com%2Fwp-admin%2Fpost.php&reauth=1

QUANDO TUDO…VOCÊ.

Quando tudo parecia perdido,

Quando a esperança já não existia

Você surgiu como se flutuando nas nuvens.

Trouxe-me o porquê de não chorar,

Secar as lágrimas e seguir.

 

Quando tudo estava escuro,

Um céu negro

E nuvens pesadas me envolviam,

Você surgiu como um raio

Surfando no céu em minha direção.

 

Quando pensei não ter mais mundo,

Você se fez milagre,

Novas esperanças me envolviam,

Insuflavam meu coração

Como balões coloridos.

 

Quando pensei tudo ser amargo,

Quando tudo parecia sem graça,

Você apareceu como um anjo,

Com um olhar doce e terno,

Puro, inocente e sincero.

 

Tão puro que me faz chorar.

Chorar de emoção, de alegria,

Como se fosse uma criança

Com um sentimento puro.

 

Um sentimento que me alegra o dia,

Que me incendeia a noite.

Que me faz morrer em seus braços,

Numa noite de desejo,

Para acordar em seus lábios

Num doce beijo,

Numa nova manhã.

 

GILBERTO CAMPOS…

TATEAR, SENTIR, SACIAR , DESEJO…

Meu desejo é ter uma noite

De muitas outras com você.

Ficar uns minutos te admirando

Despida na ânsia de tanto querer.

Começar a passar suavemente

O gelo pelas curvas do seu corpo já arrepiado,

Deixando teu desejo ardente  mais molhado.

Para sentir seus seios cálidos

Ansiando por minhas carícias.

Meus lábios úmidos ao encontrarem os seus

Cheios de paixão e malícia.

Nossos corpos aos desejos se renderem,

Sentir o toque das minhas mãos em teus seios

Meus lábios tua pela arrepiando,

Suas mãos e pernas me enlaçando,

Você a sussurrar carícias

Fazendo meus sentidos estremecerem…

Sentindo seu corpo se entregando,

No amor flutuando,

Sentir seu ventre com meus carinhos se contrair,

Sentir o calor do teu desejo  emanando,

Te tocando, teus desejos saciando…

Tatear as paredes do seu interior,

Sentir seu corpo se contorcer,

Estremecer, enlouquecer de prazer.

Suas pernas me envolvendo,

Suas mãos agarrarem meus cabelos

Puxando-me para dentro de você.

Sentirmos juntos todo prazer

Até eu sentir o sabor doce

Do nosso desejo se misturando,

Gemendo juntos sem nada doer.

Suas vontades satisfazer

Até o corpo relaxar,

Amolecer, desfalecer

De prazer…

GILBERTO CAMPOS…