NÃO QUERIA MAS SOU…

Imagem

Não queria ser a sua falta de chão,
Não queria ser o motivo da sua tristeza.
Queria apenas seu coração
E adormecer ao teu lado admirando tua beleza.
 
Não queria causar situação
Às vezes nem queria existir,
Se não fosse para pertencer ao teu coração,
Se não fosse para te faze sorrir.
 
Se um dia ainda me quiser
Estarei aqui te esperando,
Para te fazer adormecer
E guardar teu sono te admirando.
 
Queria acreditar
Que podemos ser felizes.
Que terei o teu carinho ao te amar
E não só tentar curar cicatrizes.
 
Não sei por que passa,
Pois comigo já não conversa.
Não posso tentar consertar o que te arrasa
Se de mim se afasta.
 
Não pensa que só você sofre
Pois sofro também.
Um dia foi só teu meu coração
Hoje está jogado ao além.
 
Não liga para o que escrevo
Isto eu bem sei,
E te cobrar isto não devo
Apenas devo lembrar que um dia te amei.
 
E amei com paixão,
Muitas vezes com luxúria.
Te dei por completo meu coração
E hoje sofro em penúria.
  

Queria ser seu amante,
Queria ser seu confidente.
Queria ser Don Juan atrevido,
Tendo junto de mim teu corpo caliente
E após te amar sentir-se seu cúmplice
Seu anjo caído..
 
Se quiser é só chamar,
Pois só quero te amar.
Ao teu lado deitar,
Sonhar e acordar.

O TEMPO PASSOU…

tempo parou

O tempo passou,

E eu continuo aqui.

Com a mesma alma triste.

Minha alegria você roubou,

E eu continuo pensando em ti,

Só e vazio onde a solidão e a dor persistem.

O tempo voou

E eu continuo pensando nas nossas madrugadas,

Nos gemidos de prazer que ao vento ecoou,

Nas noites quentes, frias ou enluaradas.

O tempo passou e não parou.

O relógio da memória teima em ficar parado,

A lembrança deste corpo que meu corpo amou,

Hoje irrequieto, triste e abandonado.

As horas não passam,

Os minutos não avançam,

Os segundos maltratam,

Os corações já não se encontram.

Em nosso quarto, hoje vazio

O tempo também passou.

Tudo parece longe e sem saída.

E no relógio parado marcado ficou

A hora da tua partida.

GILBERTO CAMPOS….

QUEM SOU? SOU PARA SENTIR…

Imagem

Apenas pairo no céu.

Soprando vou ao teu encontro,

Leve, solto, sem véu…

Às vezes venho ruidoso causando estrondo.

 

Roubo sua atenção por um momento.

Sopro rompante na sua vontade,

Saudades e pensamentos,

Sopro na sua imaginação,

Sopro na sua verdade,

Sopro no seu coração.

 

Sopro com ternura,

Sopro devagar

Te fazendo carinho cheio de brandura,

Te fazendo levitar.

 

De sopro me faço tempestade

Quando me olha atônito.

Te castigo com maldade

Quando o amor se faz platônico.

 

Não tenho forma concreta,

Apenas intensidade.

Me sente de forma direta

Leve ou feroz pela cidade.

 

Deixo seus cabelos em desalinho,

Sou quem leva seus pensamentos.

De maneira feroz ou com carinho,

Sou apenas o VENTO…

 

 

GILBERTO CAMPOS….