TARDE FRIA…

Imagem

Ouço os pingos na janela,

Lá fora tudo parado,

Nada se movimenta,

Tudo sente a falta dela.

Sentimento segue calado.

 

Enquanto cai uma chuva fina e sonolenta.

Destas que parecem não ter fim,

Dessas que custam… custam… a passar.

Nesta tarde cinza e friorenta.

Neste vazio melancólico dentro de mim,

Neste sentimento preso de querer te amar.

 

Pingos de chuva como lágrimas,

Querendo minha alma  junto a tua,

Não adianta tantas lástimas,

Mas agora te queria assim, ao meu lado, nua…

Sinto até minha alma cinzenta…

Cinzenta e fria.

Chega a dar preguiça de pensar…

Nesta apatia o que  mais me atenta.

É a minha cama, ali, a me chamar?…

 

Melhor deixar pra lá a poesia

E em meio ao meu edredom ir tentar,

Aquecer-me, dormir, sonhar um novo dia.

Onde sol, cores, perfume e flores

Surjam alegres pelos ares,

Revoando em versos e rimas contando amores.

 

GILBERTO CAMPOS…

QUE…

Imagem

QUE…

 

Meu coração aguarda em todo instante

Que aguce meus sentidos,

Meu corpo pede incessante

Por novos movimentos, fortes, indefinidos…

 

Que me faça perder a razão,

Que desperte emoções e calafrios,

Que saem desta boca gostosa.

Que abandone teu corpo em minhas mãos,

Provocando gemidos sufocados e arrepios.

Dos teus lábios na minha pele ansiosa

 

Esqueça o que procura

Ao deitar teu corpo no meu,

Se entregue a esta loucura

Desta fusão do meu amor no teu.

 

Seremos apenas dois,

Um homem e uma mulher.

Que se perdem no tempo,

Que não interessa o depois,

Que se perde no vento

Em um momento qualquer.

 

GILBERTO CAMPOS….

UMA HISTÓRIA, SUA HISTÓRIA…

 

Você estava lá,

Quieta, quase perdida.

Sem se preocupar,

Assim levava a vida.

 

De repente, ele apareceu a te chamar.

Com um manso olhar brilhante,

Uma voz rouca a te encantar.

Um jeito diferente, atrapalhado, cativante…

 

Um reencontro inesperado…

E lá estava você confusa em seus sentimentos.

Um meio beijo roubado,

Um turbilhão te revirando por dentro.

 

Você sentiu-se perdida,

Não pensava que pudesse novamente se apaixonar.

Mas foi intenso, coisas da vida

Que não sabemos explicar.

 

Porém, depois do sofrimento,

Mesmo envolvida em forte emoção,

Rendeu-se aos sentimentos,

Vive feliz essa paixão.

 

Entregou-se de corpo e alma,

Sufocou a sua dor.

O coração gritando alto pediu calma,

Feliz então pode viver este amor.

GILBERTO CAMPOS…